Programa Escolar Becoming a Man de Terapia Cognitivo-Comportamental em Chicago

Data de publicação: 07/05/2022

Data da última atualização: 23/12/2022

Qual o objetivo?

Desenvolver habilidades de autoreflexão e técnicas práticas de controle de impulsos automáticos entre adolescentes em situação de vulnerabilidade social e alto risco de evasão, de modo a aumentar o seu engajamento escolar e diminuir o seu envolvimento com a criminalidade.

Onde e quando foi implementado?

O programa Becoming a Man (BAM) foi desenvolvido pela ONG Youth Guidance e implementado em 2001 em um grupo de escolas públicas no sul e oeste de Chicago, nos Estados Unidos. As informações abaixo se referem a um estudo experimental do programa nos anos de 2009 a 2010 e de 2013 a 2015.

Como é o desenho?

O BAM foi um programa de aconselhamento em grupo, voltado para adolescentes homens do 7º ano do ensino fundamental ao 3º do ensino médio, baseado em princípios de terapia cognitivo-comportamental.

Estes princípios foram trabalhados em sessões semanais de 1 hora (de 27 a 45 sessões, dependendo do ano de implementação) em grupos de 12 a 15 jovens, guiadas por um supervisor.

Cada sessão foi construída em torno de um plano projetado para desenvolver uma habilidade específica por meio de histórias, dramatizações e exercícios em grupo. Dentre as atividades realizadas, havia, por exemplo:

  1. exercícios de introspecção que criavam oportunidades para que os jovens relatassem áreas em que consideravam ser bons, e áreas em que ainda precisavam se desenvolver;
  2. atividades práticas para exercício de habilidades sociais e de controle de impulsos agressivos automatizados;
  3. interpretação de papéis em situações de confronto baseadas na vida real;
  4. exercícios de relaxamento muscular, respiração, de canalização produtiva da raiva e identificação de crenças problemáticas ou falsas; e
  5. discussão de diferentes concepções de masculinidade.

Um exemplo de atividade ilustrativa dos princípios que norteiam o programa é chamada de The Fist ("O Punho"). A atividade inicia com a divisão do grupo em pares de alunos. Um dos alunos do par recebe, então, uma bola e ambos são informados que o outro aluno tem 30 segundos para tirar a bola de seu parceiro. Quase todos os jovens usam a força física para esse fim. Durante a discussão posterior sobre a atividade, o supervisor enfatiza que quase ninguém pensou em pedir a bola. Quando questionados sobre por que eles não lidaram dessa maneira com a situação, a maioria responde que "ele não teria dado" ou "ele teria pensado que eu não estava falando sério". O supervisor então estimula a reflexão em grupo sobre a atividade, perguntando: "Como vocês reagiriam se o outro pedisse gentilmente pela bola?". Este exercício, como muitos outros no programa, tenta inculcar nos jovens as estratégias de comportamento que os permitam "desacelerar" e avaliar os muitos pontos de vista que podem ser tomados diante das situações do dia a dia.

O que aprendemos com o monitoramento e avaliação?

Foram documentadas, no artigo listado na seção abaixo, as seguintes evidências a respeito do monitoramento e do impacto causal da implementação das sessões do programa BAM:

De onde vem essa informação?
  1. Heller, S. B., Shah, A. K., Guryan, J., Ludwig, J., Mullainathan, S., & Pollack, H. A. (2017). Thinking, Fast and Slow? Some Field Experiments to Reduce Crime and Dropout in Chicago. The Quarterly Journal of Economics, 132(1), 1-54.
Vídeos


Estamos trabalhando para que as páginas contemplem toda a evidência documentada sobre o tema e estejam sempre atualizadas. Se você quiser sugerir algum artigo, entre em contato.

Políticas e Programas Relacionados

Programa Healthy Activity de Psicoterapia em Goa

Tornar serviços voltados à saúde mental mais acessíveis às populações de países em desenvolvimento, prescindindo do uso de especialistas.


Programa Community Schools de Contraturno Escolar da Glasswing International em El Salvador

Modificar padrões violentos de atitudes de crianças e adolescentes e melhorar seu aproveitamento escolar, por meio da vivência de oportunidades de desenvolvimento socioemocional.


Programa One Summer Chicago Plus de Experiência Profissional e Terapia Cognitivo-Comporamental Durante as Férias

Apresentar e preparar os jovens para carreiras futuras, promover habilidades importantes para o sucesso no mercado de trabalho e fornecer renda suplementar para as suas famílias.


Topo