Programa de Educação Infantil JumpStart no Texas

Data de publicação: 25/03/2022

Data da última atualização: 20/10/2022

Qual o objetivo?

Encorajar e ensinar pais a ensinar aos filhos habilidades que os preparem para o início da vida escolar.

Onde e quando foi implementado?

O programa JumpStart foi criado e desenhado por funcionários do Alief Independent School District (AISD), no Texas, Estados Unidos, durante os anos 2000 e implementado nos anos de 2016 a 2019 para fins de avaliação.

Como é o desenho?

O Jumpstart teve por foco pais de famílias de baixa renda que moravam na área de abrangência do AISD e que tinham uma filha ou filho com idade entre 36 e 47 meses, no dia 1º de setembro de cada ano letivo.

O programa forneceu aos pais treinamento e materiais para trabalhar com seus filhos em casa, com o intuito de preparar crianças de 3 anos completos para o ingresso na pré-escola.

O currículo completo do programa foi desenvolvido pelo AISD e aplicado por 22 semanas, em reuniões de 1 hora, dentro de escolas primárias. Ele incluiu, por exemplo, o aprendizado sistemático de cores, a aquisição de habilidades motoras finas, contagem e o manuseio de livros.

As crianças participaram apenas de 1 das reuniões semanais por mês, de modo a permitir que o contato familiar avaliasse a fidelidade dos pais ao currículo.

O que aprendemos com o monitoramento e avaliação?

Foram documentadas, no artigo para discussão listado na seção abaixo, as seguintes evidências a respeito do monitoramento e do impacto causal do programa em crianças cujos pais revelaram interesse em participar da intervenção e das pesquisas associadas:

  • os cuidadores que receberam o convite para participar do programa participaram de aproximadamente 15 sessões, do total de 22 sessões que compunham o programa [1];
  • aumento de 19% no número de dias em que esses cuidadores liam para seus filhos durante a semana, e de 54% na taxa de cuidadores que revelaram ter mais de 10 livros em suas casas [1];
  • aumento de 69% em um indicador de familiaridade com o manuseio de livros dentre as crianças, que avaliava aspectos como a capacidade de identificar o título na capa de um livro [1];
  • aumento de 7% em um indicador de coordenação motora fina das crianças [1];
  • aumento de 92% na taxa de crianças que conseguiam reconhecer seu nome quando apresentadas a ele escrito no papel [1];
  • aumento de 10% em um indicador de desenvolvimento infantil- que avaliava aspectos diferentes do preparo para início da vida escolar, como a capacidade de reconhecer cores, letras, números, e o tamanho ou forma de objetos -, acompanhado de uma redução de 8% na taxa de crianças consideradas como atrasadas ou severamente atrasadas [1];
  • os resultados acima, como argumentado pelos autores do artigo, são consistentes com um modelo de comportamento em que pais escolhem ler para e brincar com seus filhos com base nos ganhos esperados dessas atividades sobre o desenvolvimento infantil, e que o programa altera as suas percepções subjetivas sobre esses ganhos esperados [1].
De onde vem essa informação?


Estamos trabalhando para que as páginas contemplem toda a evidência documentada sobre o tema e estejam sempre atualizadas. Se você quiser sugerir algum artigo, entre em contato.

Políticas e Programas Relacionados

Expansão dos Centros Públicos Head Start de Educação Infantil nos Estados Unidos

Quebrar o vínculo entre a pobreza infantil e o baixo preparo para início da vida escolar, promovendo o desenvolvimento intelectual, social e físico de crianças em idade pré-escolar...


Centros Comunitários de Saúde Materna e Infantil na Noruega

Promover práticas de saúde e universalizar o acesso à atenção básica em saúde durante o primeiro ano de vida, com foco em famílias em situação de vulnerabilidade social.


Programa de Provisão de Informação às Famílias sobre Desempenho Escolar Individual no Malawi

Aumentar o grau de informação das famílias a respeito do nível de aprendizado das crianças em idade escolar.


Programa de Feedback para Alunos e Provisão de Informação Escolar a Famílias na China

Informar pais sobre a vida escolar de seus filhos, envolvendo-os no processo de aprendizagem.


Topo