← voltar para plataforma impacto

Tecnologia Educacional Pratham para Ensino de Matemática no Ensino Fundamental I na Índia

Publicado em 20/12/2022
Compartilhe:

Qual o objetivo?

Estimular o aprendizado de Matemática por meio do uso de recursos com capacidade de contemplar o nível de dificuldade de cada aluno, tornando também o processo de aprendizado mais lúdico e atrativo.

Onde e quando foi implementado?

O programa foi implementado para fins avaliativos em escolas públicas urbanas de Ensino Fundamental I pela organização não-governamental Pratham em Vadovara, uma das cidades mais importantes do oeste da Índia, entre os anos de 2002 e 2003. Em 2000, as escolas participantes receberam, cada uma, 4 computadores, de modo a garantir uma boa implementação do programa.

Como é o desenho?

O programa incorporou ao plano de ensino de alunos do 4º ano do Ensino Fundamental I uma tecnologia educacional de aprendizagem de Matemática por computador. As crianças utilizaram a tecnologia educacional, em pares, por 2 horas por semana – uma hora durante o horário de aula e uma hora imediatamente antes ou depois da escola -, durante as quais jogavam jogos educativos que envolviam a resolução de problemas matemáticos cujo nível de dificuldade respondia à sua capacidade de resolvê-los. Estes jogos enfatizaram as competências básicas do currículo oficial de Matemática.

Para operacionalizar o programa, a ONG responsável pela implementação contratou uma equipe de instrutores da comunidade local e ofereceu 5 dias de treinamento em informática. Os instrutores foram instruídos a encorajarem cada criança a jogar jogos que desafiavam o seu nível de compreensão e, quando necessário, ajudavam as crianças individualmente a entender as tarefas pedagógicas do jogo. Toda a interação entre os alunos e os instrutores era pautada pelo uso que a criança fazia dos vários jogos, e os instrutores não forneceram instrução propriamente dita em Matemática ou qualquer outro conteúdo escolar.

O que aprendemos com o monitoramento e a avaliação?

Foram documentadas, no artigo publicado e no artigo para discussão listados na seção abaixo, as seguintes evidências a respeito do impacto causal do programa nos alunos matriculados nas escolas que receberam acesso à tecnologia educacional:

  • aumento de 39% de um desvio-padrãoO desvio padrão mede a dispersão de valores de uma variável - números mais altos indicam maior ocorrência de valores longe da média; valores mais baixos refletem maior concentração de valores próximos à média. Para distribuição normal, um aumento de 10% de um desvio-padrão equivale a um efeito proporcional de aproximadamente 4 percentis a partir do percentil 50. na nota em provas padronizadas de Matemática no primeiro ano de implementação [1,2];
  • o impacto descrito acima é muito semelhante entre os alunos de pior e de melhor desempenho em Matemática, conforme mensurado em uma prova aplicada antes do início da implementação do programa [1,2];
  • não foi encontrado efeito do programa na nota em provas padronizadas de Língua [1];
  • aumento de 10% de um desvio-padrão nas notas dos alunos em Matemática, mesmo 1 ano após o término do programa, sugerindo que o impacto do programa sobrevive ao fim da implementação [1,2];
  • não foram encontradas evidências fortes de que o programa tenha realizado seus efeitos por meio de um aumento da frequência escolar [2].

De onde vem essa informação?

  1. Banerjee, A. V., Cole, S., Duflo, E., & Linden, L. (2007). Remedying Education: Evidence from Two Randomized Experiments in India. The Quarterly Journal of Economics, 122(3), 1235-1264.
  2. Banerjee, A. V., Cole, S., Duflo, E., & Linden, L. (2005). Remedying Education: Evidence from Two Randomized Experiments in India. NBER Working Paper.

Estamos trabalhando para que as páginas contemplem toda a evidência documentada sobre o tema e estejam sempre atualizadas. Se você quiser sugerir algum artigo, entre em contato.