← voltar para plataforma impacto

Programa de Monitoramento e Informação sobre Saúde e Nutrição Neonatal na Suécia

Publicado em 25/10/2022
Compartilhe:

Qual o objetivo?

Promover práticas de saúde preventiva para mulheres grávidas e recém-nascidos.

Onde e quando foi implementado?

O programa foi aprovado pelo Conselho Nacional de Medicina em 1930, e proposto pelo Parlamento Sueco em 1931 como resposta à estagnação no declínio da mortalidade infantil, tendo sido descontinuado em meados de 1933.

Como é o desenho?

A implementação do programa ocorreu de forma descentralizada no nível distrital, adaptada às diferentes condições locais. Com o fim de garantir padrões e protocolos uniformes, um evento educacional foi organizado na capital, Estocolmo, em julho de 1931, onde os principais responsáveis pela implementação a nível local participaram de cursos e palestras por 5 dias, para que fossem detalhados os objetivos do programa. Foi dada ênfase particular ao caráter universal do programa e à importância de prestar cuidados em igualdade de condições a todas as mães.

Em cada distrito, foi criado um centro comunitário de saúde para cuidados infantis com horários regulares de atendimento, e em todos os locais houve intensas atividades de divulgação para informar às pessoas sobre os serviços disponíveis. Nestes centros, as crianças eram pesadas e monitoradas regularmente e de modo preventivo, e, caso uma doença fosse diagnosticada, havia encaminhamento para os médicos, quando necessário.

Os centros tinham por foco a saúde preventiva e proveram dois tipos principais de serviços, todos gratuitos. Em primeiro lugar, em um esforço de aconselhamento, as mães receberam orientações sobre como amamentar seus filhos e conselhos – com a ajuda de ilustrações – sobre as melhores formas de nutrir o recém-nascido em diversos estágios do desenvolvimento, além de como monitorar a sua saúde. Em segundo lugar, os profissionais ligados aos centros realizaram visitas domiciliares, feitas por enfermeira, que visavam garantir que as famílias seguissem as recomendações sobre os cuidados infantis, mas também para adquirir informação sobre o ambiente e as circunstâncias da casa. Nessas visitas também eram dadas orientações sobre higiene, saneamento e limpeza no ambiente doméstico.

O que aprendemos com o monitoramento e a avaliação?

Foram documentadas, no artigo listado na seção abaixo, as seguintes evidências a respeito do impacto causal do programa sobre as crianças nascidas nos anos subsequentes à adesão dos distritos suecos:

  • reducão, em média, de 24% na taxa de mortalidade durante o primeiro ano de vida, sendo esse efeito particularmente pronunciado entre crianças prematuras, de baixo peso e com formações mal-congênitas [1];
  • reducão, em média, de 7% na taxa de mortalidade aos 75 anos – e esta redução pode ser atribuída à diminuição de ocorrência de doenças crônicas no período em que essas crianças tinham mais de 40 anos, como câncer (entre mulheres) e complicações cardiovasculares (homens) [1];
  • os efeitos descritos acima foram maiores entre crianças criadas em lares monoparentais [1].

De onde vem essa informação?

  1. Bhalotra, S., Karlsson, M., & Nilsson, T. (2017). Infant Health and Longevity: Evidence from a Historical Intervention in Sweden. Journal of the European Economic Association, 15(5), 1101-1157.

Estamos trabalhando para que as páginas contemplem toda a evidência documentada sobre o tema e estejam sempre atualizadas. Se você quiser sugerir algum artigo, entre em contato.