← voltar para plataforma impacto

Diretrizes sobre Tamanho Máximo das Turmas da Suécia

Publicado em 20/12/2022 Atualizado em 03/03/2024
Compartilhe:

Qual o objetivo?

Assegurar que todos os alunos tenham apoio pedagógico suficiente no processo de aprendizagem.

Onde e quando foi implementado?

As diretrizes foram impostas em 1962, na Suécia, juntamente com uma lei que estipulava as etapas compulsórias de educação no país.

Como é o desenho?

As diretrizes estipularam que o tamanho máximo de turmas do 5º, 6º e 7º anos seria de 30 alunos, modificando assim a razão de alunos por professor nas escolas de ensino fundamental do país.

O que aprendemos com o monitoramento e a avaliação?

Foram documentadas, nos artigos listados na seção abaixo, as seguintes evidências a respeito do impacto causal das diretrizes sobre os alunos nascidos em 1967, 1972, 1977 e 1982 em municípios suecos que tinham apenas uma escola:

  • diminuição, em média, de 6 alunos por sala de aula para alunos matriculados em escolas afetadas por essas diretrizes escolares [1];
  • a cada diminuição de 1 aluno na sala de aula, aumento de 3% de um desvio-padrãoO desvio-padrão mede a dispersão de valores de uma variável - valores mais altos indicam maior ocorrência de valores longe da média e valores mais baixos refletem maior concentração de valores próximos à média. Para a distribuição normal, ou para distribuições razoavelmente similares a uma normal, um aumento de 10% de um desvio-padrão equivale a um efeito de 4 percentis a partir do percentil 50 - isto é, a passar da posição 50 para a posição 54, em uma fila de 100. em um indicador de habilidades cognitivas, construído com informação coletada aos 13 anos de idade e baseado em notas em exames padronizados de competências verbais e lógicas, que mediam o quociente de inteligência (QI) nessas dimensões [1];
  • há evidências de que a diminuição de sala é particularmente efetiva em melhorar habilidades cognitivas de alunos oriundos de famílias mais pobres: famílias mais ricas reagem ao fato de que seus filhos estudam em salas maiores e dão mais apoio aos estudos dentro de casa, algo que não ocorre em famílias mais pobres [2];
  • a cada diminuição de 1 aluno na sala de aula, aumento de 3% de um desvio-padrão em um indicador de habilidades socioemocionais, também construído com informação coletada aos 13 anos de idade e baseado em um questionário sobre o comportamento na escola em termos de esforço, motivações e aspirações, autoconfiança, sociabilidade, absenteísmo e ansiedade [1];
  • a cada diminuição de 1 aluno na sala de aula, aumento de 2% de um desvio-padrão em exames padronizados de Matemática e Língua Sueca, construído com informação coletada aos 16 anos de idade [1];
  • a cada diminuição de 1 aluno na sala de aula, aumento de 0,4% no número total de anos de estudo alcançados e de 3% na taxa de alunos que vieram a obter diplomas universitários, quando tinham de 27 a 42 anos de idade [1];
  • a cada diminuição de 1 aluno na sala de aula, aumento de 0,6 a 1,2% em salários e na renda total auferida no mercado de trabalho, quando estes mesmos alunos tinham de 27 a 42 anos de idade [1].

De onde vem essa informação?

  1. Fredriksson, P., Öckert, B., & Oosterbeek, H. (2013). Long-term Effects of Class Size. The Quarterly Journal of Economics, 128(1), 249-285.
  2. Fredriksson, P., Öckert, B., & Oosterbeek, H. (2016). Parental Responses to Public Investments in Children: Evidence from a Maximum Class Size Rule. Journal of Human Resources, 51(4), 832-868.

Estamos trabalhando para que as páginas contemplem toda a evidência documentada sobre o tema e estejam sempre atualizadas. Se você quiser sugerir algum artigo, entre em contato.