← voltar para plataforma impacto

Tutoria em Leitura em Escolas Públicas de Nova Iorque

Publicado em 12/03/2024 Atualizado em 12/03/2024
Compartilhe:

Qual o objetivo?

Aumentar as habilidades de leitura de adolescentes com defasagens de aprendizagem.

Onde e quando?

As tutorias foram implementadas em 2013 em escolas públicas de Nova Iorque no contexto de um estudo experimentalOs estudos experimentais utilizam mecanismos aleatórios (isto é, sorteios) para definir quem será e quem não será contemplado por um determinado programa ou política pública, garantindo que as diferenças futuras entre estes grupos possam ser atribuídas com maior credibilidade à intervenção em si - e não a diferenças entre quem é e quem não é "tratado". envolvendo 60 escolas e aproximadamente 1.700 alunos.

Como é o desenho?

As tutorias tiveram por foco alunos do 7º ano do Ensino Fundamental e a implementação envolveu dois componentes principais. O primeiro componente foi a identificação de alunos com defasagens de aprendizado com base em pontuações em uma avaliação diagnóstica, indicando que a fluência da leitura ainda não era suficiente para apoiar habilidades de compreensão. Os estudantes foram, então, agrupados por pontuação em grupos de 4 alunos.

O segundo componente foi a elaboração e distribuição do material didático-pedagógico utilizado durante as sessões. Uma equipe de professores e especialistas em alfabetização e letramento desenvolveu um currículo detalhado para a tutoria, centrado em livros adequados para os diferentes níveis de leitura. A tutoria tinha duração de 60 minutos, com 10 minutos de discussão de uma pergunta introdutória e revisão de vocabulário, 40 minutos de leitura individual com o tutor e leitura independente e 10 minutos de encerramento e discussão.

Todos os tutores foram obrigados a cumprir certos requisitos antes de serem contratados: possuir pelo menos graduação completa, passar por uma avaliação de leitura e por uma verificação de antecedentes.

O que aprendemos com o monitoramento e avaliação?

Foram documentadas, no artigo listado na seção abaixo, as seguintes evidências a respeito do monitoramento e do impacto causal das tutorias:

  • a tutoria foi realizada durante o contraturno no primeiro ano de implementação mas a maioria das escolas mudou a tutoria para ser realizada durante o dia escolar [1];
  • as alunos frequentaram, em média, 67 sessões de tutoria, onde leram aproximadamente 400 páginas, para cada ano de participação no programa [1];
  • aumento de 1,3% (ou 1,2 pontos percentuais) na frequência escolar, durante o período de implementação do programa [1];
  • aumento de 5% de um desvio-padrãoO desvio-padrão mede a dispersão de valores de uma variável - valores mais altos indicam maior ocorrência de valores longe da média e valores mais baixos refletem maior concentração de valores próximos à média. Para a distribuição normal, ou para distribuições razoavelmente similares a uma normal, um aumento de 10% de um desvio-padrão equivale a um efeito de 4 percentis a partir do percentil 50 - isto é, a passar da posição 50 para a posição 54, em uma fila de 100. em um exame padronizado de Língua Inglesa, embora o resultado seja imprecisamente estimado [1];
  • os efeitos descritos imediatamente acima foram mais pronunciados entre alunos negros (de 9% de um desvio-padrão) e existem evidências de que a implementação tenha piorado o desempenho de alunos hispânicos em exames padronizados de  Matemática [1].

Quais as fontes bibliográficas dessa informação?

  1. Fryer Jr, R. G., & Howard-Noveck, M. (2020a). High-Dosage Tutoring and Reading Achievement: Evidence from New York City. Journal of Labor Economics, 38(2), 421-452.

Estamos trabalhando para que as páginas contemplem toda a evidência documentada sobre o tema e estejam sempre atualizadas. Se você quiser sugerir algum artigo, entre em contato.