Programa de Provisão de Informação às Famílias sobre Desempenho Escolar Individual e Aconselhamento pela Fundación Luker na Colômbia

← voltar para plataforma impacto

Programa de Provisão de Informação às Famílias sobre Desempenho Escolar Individual e Aconselhamento pela Fundación Luker na Colômbia

Publicado em 25/10/2022
Compartilhe:

Qual o objetivo?

Aumentar o grau de informação das famílias a respeito do nível de aprendizado das crianças em idade escolar e das formas de estimular o aprendizado no ambiente doméstico.

Onde e quando foi implementado?

O programa foi implementado entre os anos de 2014 e 2017 por meio de uma parceria da instituição não-governamental Fundación Luker e pela autoridade pública educacional local em 31 escolas públicas em Manizales, na Colômbia.

Como é o desenho?

O programa teve como foco alunos do 4º ao 5º anos do ensino fundamental e dois componentes fundamentais.

O primeiro deles foi a provisão de informação aos pais ou cuidadores. Após uma rodada de coletas de dados sobre o desempenho dos alunos em Língua Espanhola (leitura) e Matemática, por meio de uma prova, os domicílios receberam visitas, em que foram apresentados relatórios resumidos sobre o nível de domínio das crianças dos conteúdos cobertos por esta avaliação. O desempenho do aluno, juntamente com o desempenho médio dos alunos no mesmo ano escolar, foram apresentados na primeira página do relatório.

O verso do relatório, por sua vez, apresentava dicas para os pais ou cuidadores sobre como esse desempenho poderia ser melhorado, integrando o segundo componente do programa. Estas dicas eram de 3 tipos:

  1. como discutir a vida escolar dos filhos, por exemplo perguntando sobre as atividades e materiais que mais e menos gostaram;
  2. formas de integrar atividades de aprendizado de Língua e Matemática no dia a dia, por exemplo ler juntos em voz alta, contar objetos no ambiente doméstico ou fazer contas de supermercado juntos;
  3. formas de aumentar o contato com a escola, por exemplo frequentando as reuniões regulares de pais e mestres ou informando os professores sobre momentos difíceis pelos quais as crianças estiverem passando.

O que aprendemos com o monitoramento e a avaliação?

Foram documentadas, no artigo listado na seção abaixo, as seguintes evidências a respeito do monitoramento e do impacto causal do programa:

  • os pais ou cuidadores revelaram, no início da implementação do programa, subestimar o nível de aprendizado dos alunos em Língua Espanhola (leitura), em 50% de um desvio-padrãoO desvio-padrão mede a dispersão de valores de uma variável - valores mais altos indicam maior ocorrência de valores longe da média e valores mais baixos refletem maior concentração de valores próximos à média. Para a distribuição normal, ou para distribuições razoavelmente similares a uma normal, um aumento de 10% de um desvio-padrão equivale a um efeito de 4 percentis a partir do percentil 50 - isto é, a passar da posição 50 para a posição 54, em uma fila de 100., e superestimar o nível de aprendizado dos alunos em Matemática, em aproximadamente 100% de um desvio padrão [1];
  • aumento de 10% (ou 6,6 pontos percentuais) na taxa de pais que reportaram ter frequentado todas as reuniões regulares de pais e mestres, construída com informação autorreportada pelas famílias 2 meses após a implementação do programa [1];
  • não foram encontrados, no mesmo horizonte temporal, efeitos estatisticamente significantesChamam-se de estatisticamente significantes as estimativas de impacto que são distinguíveis do valor zero, após incorporada à análise as incertezas associadas à generalização para outras amostras de indivíduos. sobre outros aspectos do envolvimento dos pais ou cuidadores com a vida escolar dos filhos – como a frequência de interações sobre atividades e materiais escolares, ajuda com estudos, leitura conjunta, entre outros [1];
  • aumento de 9 a 10% de um desvio padrão nas notas em exames padronizados de Língua Espanhola (novamente, leitura) e Matemática, 2 meses após a implementação do programa, com efeitos mais pronunciados (de 20 a 28%) para alunos que tiveram desempenho baixo na prova aplicada antes da entrega dos relatórios [1];
  • no entanto, os efeitos positivos descritos acima se dissiparam nos anos seguintes à implementação [1].

De onde vem essa informação?

  1. Barrera-Osorio, F., Gonzalez, K., Lagos, F., & Deming, D. J. (2020). Providing Performance Information in Education: An Experimental Evaluation in Colombia. Journal of Public Economics, 186, 1041-85.

Estamos trabalhando para que as páginas contemplem toda a evidência documentada sobre o tema e estejam sempre atualizadas. Se você quiser sugerir algum artigo, entre em contato.