← voltar para plataforma impacto

Programa Informacional sobre os Retornos da Educação na República Dominicana

Publicado em 29/04/2022 Atualizado em 27/03/2024
Compartilhe:

Qual o objetivo?

Aumentar as taxas de entrada e conclusão do ensino médio entre adolescentes.

Onde e quando foi implementado?

O programa foi implementado com a participação de estudantes do sexo masculino em regiões urbanas da República Dominicana durante o ano de 2001.

Como é o desenho?

A iniciativa baseou-se na ideia de que a informação sobre os retornos associados a completar o ensino médio poderia surpreender os alunos e, em última instância, contribuir para que eles retornassem à escola no ano seguinte. Em termos concretos, entrevistadores realizaram uma pesquisa no início do ano escolar e, em seguida, apresentaram aos alunos do 9º ano a seguinte mensagem:

Em janeiro deste ano, nós entrevistamos adultos vivendo nesta comunidade e espalhados por todo o país. Nós perguntamos várias coisas, incluindo seus rendimentos e nível educacional. Descobrimos que os rendimentos médios de um homem entre 30 e 40 anos que completou o ensino fundamental era de aproximadamente 3.200 pesos por mês. A renda média de um homem da mesma idade que completou o ensino médio, mas que não chegou a frequentar a universidade, era de aproximadamente 4.500 pesos por mês. Então, a diferença entre trabalhadores com e sem ensino médio é de aproximadamente 1.300 pesos por mês e trabalhadores que terminam o ensino médio ganham quase 41% a mais do que aqueles que não terminam. Além disso, aqueles que vão para a universidade ganham em média 5.900 pesos por mês, o que é aproximadamente 85% a mais do que aqueles que apenas terminam o ensino fundamental.

Os entrevistadores tiveram uma preparação prévia, para que eles conseguissem passar a informação da maneira mais simples e compreensível possível, enfatizando o elemento-chave da declaração, que eram os níveis de rendimentos por escolaridade e as diferenças entre eles. Assim, muitas vezes foi necessário repetir a informação de modo a garantir que os alunos a compreenderam. Além disso, os estudantes foram convidados a fazer perguntas que poderiam ter sobre os dados e resultados.

O que aprendemos com o monitoramento e a avaliação?

Foram documentadas, no artigo listado na seção abaixo, as seguintes evidências a respeito do impacto causal da intervenção:

  • consistente com o fato de que os alunos seriam surpreendidos com a informação, a percepção sobre os retornos monetários de completar a etapa mais do que dobrou (aumentou em 125%) como resultado da intervenção [1];
  • aumento de 7,5% (ou de 4,1 pontos percentuaisO efeito de um programa em termos percentuais (%) é diferente do efeito do programa em pontos percentuais. Por exemplo, se uma variável binária tem média de 10%, um efeito de 5 pontos percentuais representa aumento de 50%.) na taxa de alunos que se matricularam na escola no ano seguinte [1];
  • aumento de 2,1 a 3,6% (ou de 0,20 a 0,35 ano) no número total de anos de estudo, 4 anos após a implementação da intervenção [1];
  • no mesmo horizonte temporal, há evidência de que a intervenção tenha afetado a taxa de alunos que se formaram no Ensino Médio [1].

De onde vem essa informação?

  1. Jensen, T. (2010). The (Perceived) Returns to Education and the Demand for Schooling. Quarterly Journal of Economics, 125(2), 515-548.

Estamos trabalhando para que as páginas contemplem toda a evidência documentada sobre o tema e estejam sempre atualizadas. Se você quiser sugerir algum artigo, entre em contato.