← voltar para plataforma impacto

Programa Summer Youth Employment de Experiência Profissional nas Férias para Jovens em Boston

Publicado em 12/05/2022 Atualizado em 07/03/2024
Compartilhe:

Qual o objetivo?

Preparar os jovens para carreiras futuras, promover habilidades importantes para o sucesso no mercado de trabalho e fornecer renda suplementar para as suas famílias.

Onde e quando foi implementado?

O programa Boston Summer Youth Employment Program  foi introduzido no início dos anos 1980 na cidade de Boston, nos Estados Unidos, e ainda está em operação. Os resultados abaixo se referem a um grupo de jovens inscritos no programa no ano de 2015.

Como é o desenho?

O programa teve por foco jovens de 14 a 24 anos residentes em Boston e dois componentes principais.

O primeiro componente foi uma oferta de emprego durante as férias de verão, entre Julho e Agosto, por 25 horas semanais (5 horas por dia) e duração de 8 semanas, que pagava o salário mínimo estadual de Massachusetts por hora de trabalho.

O segundo componente, oferecido por organizações comunitárias locais, consistiu de cerca de 20 horas de treinamento profissional em: avaliação dos pontos fortes e fracos de cada jovem, habilidades de comunicação, capacitação para colaboração em time e resolução de conflitos, preparo de currículo e de cartas de apresentação, e treino para entrevistas.

O que aprendemos com o monitoramento e a avaliação?

Foram documentadas, no artigo listado na seção abaixo, as seguintes evidências a respeito do monitoramento e do impacto causal do programa Boston Summer Youth Employment Program:

  • 7 a 8 alunos, a cada 10, participaram das atividades do programa depois de serem convidados para tal [1];
  • aumento de 2,7% (ou 2,4 pontos percentuais, totalizando um ganho de 3,4 dias) na taxa de frequência escolar dos jovens no ano letivo, posterior à participação no programa [1];
  • redução de 22% (ou 5,9 pontos percentuais) na taxa de alunos que apresentavam absenteísmo crônico, definido como uma taxa de frequência de menos de 90 por cento, também no ano letivo posterior à participação [1];
  • aumento de 6,8% na nota média global das matérias na escola, ainda no ano letivo posterior à participação, embora esse efeito dissipe se o indivíduo não participa novamente do programa [1];
  • redução de 2,5 pontos percentuais na taxa de alunos que evadiram do ensino médio, durante o período de 4 anos após a implementação [1];
  • aumento de 4,4 pontos percentuais na taxa de alunos que vieram a se formar no ensino médio no tempo correto, durante o período de 4 anos após a implementação [1];
  • aumento de 3,9 pontos percentuais na taxa de alunos que vieram a se formar no ensino médio em algum momento, durante o período de 4 anos após a implementação [1].

De onde vem essa informação?

  1. Modestino, A. S., & Paulsen, R. (2022). School’s Out: How Summer Youth Employment Programs Impact Academic Outcomes. Education Finance and Policy, 1-54.

Vídeos

Estamos trabalhando para que as páginas contemplem toda a evidência documentada sobre o tema e estejam sempre atualizadas. Se você quiser sugerir algum artigo, entre em contato.