Projetos

projetos em execução – 2º trimestre 2022

Dashboards, apresentações, artigos e nota técnica sobre abandono e evasão escolar, com Oppen Social e Vitor Pereira

A temática do abandono e da evasão escolar guarda estreita relação com o acúmulo de capital humano. O avanço escolar e a conclusão da educação básica são cruciais para o desenvolvimento de crianças e jovens. No entanto, em domicílios pobres muitas vezes há atrasos e defasagens de aprendizagem que culminam no abandono e na evasão. O Imds irá abordar a temática, por meio de diversos conteúdos:

  • Conjuntos de indicadores, no formato de painéis, sobre abandono e evasão no Brasil, fazendo uso da PNAD Contínua e do Censo Escolar. São acompanhados, ainda, de apresentações analíticas.
  • Nota técnica contextualizando a relação do tema com a mobilidade social, apresentando um sobrevoo dos conteúdos disponibilizados e a visão institucional sobre o tema.
  • Artigos conceituais tratando: (i) de diagnóstico a partir de dados da PNADC, do Censo Escolar, do SAEB; (ii) identificação de causas e consequências da evasão escolar a partir de meta-análise de artigos científicos; e (iii) mapeamento dos programas de combate à evasão escolar, comparando os resultados de avaliações de impacto.
  • Estudo sobre educação e desenvolvimento de competências de crianças e adolescentes, que buscará mapear o momento da vida educacional no qual começam a surgir distorções que culminam, futuramente, em abandono e evasão escolar. A ideia é, ainda, compreender o contexto socioeconômico em que mais ocorrem os problemas, com o objetivo de planejar soluções.

Plataforma Impacto em Mobilidade Social, com Bruna Cricci

Buscando reunir aprendizados sobre o desenho, o impacto e os mecanismos operantes de políticas e programas, o Imds está trabalhando na criação de um site-plataforma que disponibiliza, em linguagem amigável para o não-especialista, uma coletânea de iniciativas ao redor do mundo com impacto promissor em mobilidade social.

O objetivo é fomentar uma cultura de uso de evidências científicas nos governos brasileiros, fazer uma ponte entre o conhecimento técnico e a gestão de políticas, e oferecer informações úteis a respeito de experiências bem-sucedidas. Tudo isso de maneira estruturada por meio de mecanismos de busca que associem políticas afins sob mesmas tags, facilitando o acesso e ampliando o acervo sugerido nas buscas.

Estudos dos primeiros beneficiários do programa Bolsa Família, com Cecilia Machado e Valdemar Neto e suporte Oppen Social

O estudo de saída e permanência no Cadastro Único, lançado em março de 2022, nos permitiu quantificar a persistência dos indivíduos da primeira geração do Programa Bolsa Família (PBF) como beneficiários do programa de transferência de renda.

Em nova etapa dos estudos a respeito do principal programa de transferência de renda nos anos 2000 e 2010 do país, buscaremos investigar a relação dos movimentos de saída de beneficiários com as características locais do município.

Ou seja, queremos entender quais fatores estão associados com maiores taxas de saída, de modo a guiar possíveis estratégias municipais, por meio de políticas públicas, em busca de uma redução da dependência econômica dos indivíduos.

Criaremos, para isso, modelos de previsão que indiquem essa dinâmica. Buscaremos também entender o papel da migração nos movimentos de permanência e saída do PBF. Ainda, estudaremos a mobilidade intergeracional de educação a partir do Cadastro Único por meio dos dados de pais e filhos em idade adulta.

Ferramentas de Edtech para suporte ao desenvolvimento infantil, com Plataforma Domlexia

O Imds pretende fazer uso de projetos-piloto para aprender sobre iniciativas com potenciais de se tornarem políticas públicas, reproduzindo os conhecimentos adquiridos em linguagem acessível.

Um desses projetos, que está em etapa de planejamento, trata da implementação e avaliação experimental de impacto de tecnologia educacional (Escola Dom) voltada à alfabetização de crianças no 1º ano do Ensino Fundamental I. Essa tecnologia tem duas vertentes – (i) jogo online interativo gratuito; e (ii) painel de desempenho para professores e coordenadores pedagógicos.

Os objetivos do Imds com esse projeto são:

  • Enriquecer o debate público sobre habilidades fundacionais de crianças e práticas pedagógicas no início e durante o processo de alfabetização;
  • Entender como essas habilidades fundacionais estão distribuídas em diferentes grupos socioeconômicos;
  • Avaliar e identificar mecanismos associados a ferramentas custo-efetivas de suporte ao processo de alfabetização.

Estudo sobre Eficiência de Gastos em Educação, com Pedro Olinto e Vivian Amorim

O projeto busca revisitar e estender o estudo do Banco Mundial de revisão dos gastos públicos (Brazilian Expenditure Review), no qual buscou-se avaliar a eficiência dos gastos com educação dos entes federados.

A proposta é utilizar o valor gasto (gasto médio por aluno, por exemplo) e os resultados obtidos nas avaliações padronizadas de educação (Saeb) para comparar os municípios e estados. A partir dessa comparação e por meio de modelagens econômicas, cria-se uma espécie de fronteira ótima, a qual determina as combinações eficientes de gastos e resultados. Em seguida, determina-se os ajustes nos gastos e/ou a melhora necessária nos indicadores de qualidade da educação que devem alcançar aqueles entes que não estão na fronteira, de modo a alcançá-la.

Assim, busca-se proporcionar um material que guie órgãos das esferas estadual e municipal a otimizarem seus recursos e melhorarem seus indicadores educacionais, aprimorando o custo-efetividade da educação.

Imds nas Eleições: Produção de Indicadores Estaduais, com Oppen Social

Em mais um esforço de oferecer apoio técnico ao setor público, o Imds está organizando uma sistematização de indicadores relevantes a nível estadual, que busquem descrever os principais desafios sociais, especialmente ligados à mobilidade social, de modo a contribuir para um debate rico e orientado para resultados nas Eleições de 2022.

Iremos produzir e consolidar conjuntos temáticos de indicadores, que poderão servir para orientar as plataformas de governo de candidatos aos cargos públicos em 2022, bem como orientar a sociedade sobre questões relevantes a se atentar.

Topo