← voltar para plataforma impacto

Programa Mahar de Instalação de Computadores em Escolas Públicas de Israel

Publicado em 07/03/2024 Atualizado em 11/03/2024
Compartilhe:

Qual o objetivo?

Integrar as novas tecnologias da informação à rotina das escolas.

Onde e quando?

O Mahar foi criado em 1994 e implementado nos anos subsequentes. Os resultados abaixo se referem a um estudo observacional que utiliza dados de aproximadamente 150 escolas em 1996.

Como é o desenho?

O programa estabeleceu uma linha de financiamento, com participação da loteria estatal do país e recursos adicionais do Ministério da Educação. A meta da proporção de alunos por computador era de 10 para 1, a ser alcançada até 1998.

 

O que aprendemos com o monitoramento e avaliação?

Foram documentadas, no artigo listado na seção abaixo, as seguintes evidências a respeito do monitoramento e do impacto causal do programa sobre os jovens participantes:

  • entre 1994 e 1996, foram instalados aproximadamente 35.000 computadores em 905 escolas [1];
  • não foram encontradas evidências de efeitos estatisticamente significantesChamam-se de estatisticamente significantes as estimativas de impacto que são distinguíveis do valor zero, após incorporada à análise as incertezas associadas à generalização para outras amostras de indivíduos., positivos ou negativos, em exames padronizados de Matemática e Língua Hebraica aplicados ao fim do 4º e ao fim do 8º ano escolar [1];
  • há, na realidade, evidências de que a introdução dos computadores tenha tido efeitos negativos sobre notas em exames padronizados de Matemática no 4º ano, embora estes efeitos sejam imprecisamente estimadosDiz-se que um resultado estatístico é imprecisamente estimado quando ele também é consistente com valores muito próximos ou muito distantes de um valor de referência (por exemplo, 0), após incorporada à análise as incertezas associadas à generalização para outras amostras de indivíduos de uma população. [1].

Quais as fontes bibliográficas dessa informação?

  1. Angrist, J., & Lavy, V. (2002). New Evidence on Classroom Computers and Pupil Learning. The Economic Journal112(482), 735-765.

Estamos trabalhando para que as páginas contemplem toda a evidência documentada sobre o tema e estejam sempre atualizadas. Se você quiser sugerir algum artigo, entre em contato.