← voltar para plataforma impacto

Implantação de Infraestruturas de Esgotamento Sanitário e Tratamento de Água em Municípios Vizinhos a Boston

Publicado em 04/06/2024 Atualizado em 18/06/2024
Compartilhe:

Qual o objetivo?

Melhorar as condições de higiene pública e combater a proliferação de doenças transmitidas por água contaminada.

Onde e quando?

As iniciativas foram implementadas entre os anos de 1892 a 1904 em municípios vizinhos a Boston, Massachusetts. Os resultados abaixo se referem a um estudo observacionalOs estudos observacionais analisam dados coletados em situações em que os pesquisadores não têm controle sobre a atribuição dos indivíduos a diferentes grupos ou tratamentos, permitindo apenas a observação das associações entre variáveis em contextos naturais. Nesse tipo de estudo, as diferenças observadas entre os grupos podem ser influenciadas por fatores que limitam a capacidade de estabelecer relações causais diretas entre o programa e os resultados observados. As metodologias não-experimentais listadas nas tags da página são formas tipicamente escolhidas para contornar esse problema! que utiliza dados de mortalidade em 60 municípios do estado, de 1880 a 1920.

Como é o desenho?

O processo de implementação iniciou após a promulgação de uma diretriz estadual que determinou que os municípios que cercavam a cidade deveriam aderir ao sistema unificado de esgotamento sanitário da região metropolitana, induzindo-os a construir ou ampliar de sistemas de coleta e tratamento de esgoto. Em paralelo, o governo estadual tomou medidas para garantir o abastecimento de água potável, recomendando a criação de reservatórios em locais específicos, a implantação de estações de bombeamento, e a construção de aquedutos. As datas específicas de conclusão dos projetos foram determinadas primordialmente por fatores técnicos de engenharia — como distância e a dificuldade de perfuração dos terrenos — e não por questões políticas ou por preocupações com a saúde pública.

O que aprendemos com o monitoramento e avaliação?

Foram documentadas, no artigo publicado listado na seção abaixo, as seguintes evidências a respeito do monitoramento e do impacto causal dos projetos de saneamento básico:

  • redução de 31% na taxa de mortalidade de crianças de menos de 1 ano e redução de 26% na taxa de mortalidade de crianças de 1 a 5 anos nos anos subsequentes à conclusão, ambas impulsionadas por quedas em mortes por doenças gastrointestinais e por doenças que se iniciavam pela transmissão fecal-oral [1];¹
  • não foram observados reduções de mesma magnitude ou estatisticamente significantesChamam-se de estatisticamente significantes as estimativas de impacto que são distinguíveis do valor zero, após incorporada à análise as incertezas associadas à generalização para outras amostras de indivíduos. enquanto os sistemas de esgotamento sanitário e de abastecimento de água não estavam conjuntamente em operação, o que sugere haver um grau alto de complementariedade entre os dois braços de iniciativas de saneamento básico [1].²
  1. As reduções descritas foram responsáveis por 48% (34%) da queda total nas taxas de mortalidade de crianças de menos de 1 ano (de 1 a 5 anos) nos municípios afetados pelas iniciativas durante o período estudado.
  2. Os efeitos da implantação em isolamento dos sistemas de esgotamento sanitário tendem a ser marginalmente significantes nas especificações apresentadas, e na ordem de 5 a 6%, para a mortalidade de crianças de 1 a 5 anos.

Quais as fontes bibliográficas dessa informação?

  1. Alsan, M., & Goldin, C. (2019). Watersheds in Child Mortality: The Role of Effective Water and Sewerage Infrastructure, 1880–1920. Journal of Political Economy, 127(2), 586-638.

Estamos trabalhando para que as páginas contemplem toda a evidência documentada sobre o tema e estejam sempre atualizadas. Se você quiser sugerir algum artigo, entre em contato.